Publicado por: R. Mutt | Julho 29, 2008

Batman – Cavaleiro das Trevas

Isto é mais para aqueles que acham que filmes de super-heróis mascarados nunca poderão ser grande coisa. Pessoas que se deixam encantar pouco por poderes sobre-humanos, tiros, bombas e socos nas trombas.

Admito ser um pouco assim e só decidi ver Batman – Cavaleiro das Trevas para poder chegar às minhas próprias conclusões sobre a prestação de Heath Ledger, falecido em Janeiro. A ideia de uma inédita nomeação póstuma ao Óscar ganha força a cada dia e eu não podia ficar sem saber se tinha fundamento ou se se trata de uma macabra jogada de marketing.

A verdade é que saí da Sala 3 do Cinema Alvaláxia (excelente sala, diga-se) rendido à prestação do vilão Ledger, um Joker verdadeiramente assustador. Agora compreendo as comparações a Hannibal Lecter ou a Jack Nicholson em Voando Sobre Um Ninho de Cucos.

O melhor é que o resto do filme também não desilude: interpretações consistentes, grandes efeitos especiais e uma história densa que não estou habituado a ver neste tipo de filmes. Do princípio ao fim sente-se uma tensão permanente, como se pudesse rebentar qualquer coisa a qualquer momento.

Este Batman, muito por culpa de um Joker completamente alucinado, consegue momentos de cortar a respiração. Como diz o mordomo Alfred (Michael Caine): “Alguns homens só querem ver o mundo a arder”.


Responses

  1. Quando li “Isto é mais para aqueles que acham que filmes de super-heróis mascarados nunca poderão ser grande coisa.” pensei “Boa, finalmente um post dedicado a mim”. Isto considerando que até agora não me identificava com nada, principalmente se falarmos daquele post que tem uma música que a certa altura fala de gente fria…
    Enfim… lá continuei eu a ler e deparo com o seguinte “Admito ser um pouco assim”. Ok, então realmente não há motivo para alarme. Continuamos a não ter posts com os quais eu me identifique🙂 Digamos que é impossível ter o mínimo em comum com alguém que tem um poster do Bon Jovi no quarto…

  2. E outro do Etienne Daho🙂.

    Mas prometo que um dia faço um post sobre a Tonicha só para ti (com homens carecas, massagens, padarias e tudo o mais a que tens direito).

  3. Etienne Daho? Calma. Pára tudo. Respeitinho com o Homem, que o espírito da genialidade passou por ele. Quero everybody a ouvir «Ouverture» (http://www.youtube.com/watch?v=yCXuCJsLJWU). O vídeo está bem gíro, e a música cria a atmosfera adequada para o encontro de seres disponíveis para amar.
    Abraço para ti rício, e já sabes, se puderes dia 9, quero te em belazaima a curtir e a beber minis como nunca!

  4. Etienne! Etienne!

    Dia 9, infelizmente não dá para mim. Divirtam-se!

    Mas eu sei, como cantam os Coldplay, que “Could be blue, I don’t mind, Without (me) you it’s a waste of time”
    🙂


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: